/ Dicas da Conseg

Como fazer uma transferência mais segura do seu veículo?

06 Jun 20
3 min

Confira quais são os processos necessários para uma transferência de veículo e fique tranquilo na hora de trocar seu carro. É só clicar aqui para saber mais!

Apesar de ser um processo burocrático e obrigatório, a transferência de veículo é mais simples do que parece.

Com as orientações corretas e seguindo os prazos determinados, o próprio dono do veículo consegue fazer o procedimento. Sem dúvidas, isso ajuda a economizar tempo e dinheiro, já que terceirizar o serviço pode sair caro.

Se você ainda tem perguntas sobre a transferência de veículo, continue a leitura e confira o passo a passo que elaboramos para ajudá-lo.

Passo a passo para fazer uma transferência de veículo sozinho

1. Cheque a situação atual do veículo

Este é um passo fundamental para quem deseja tanto vender quanto comprar um carro.

Confira se não há registro de pendência, como multas ou impostos atrasados junto ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran) em sua cidade. No próprio site do Detran, já é possível fazer uma consulta. Para isso, basta informar o número da placa ou do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) do seu veículo.

2. Junte os documentos necessários

Os documentos para transferência de veículo exigidos variam de estado para estado. Mas alguns documentos são comuns a todos, tais como o comprovante de quitação de eventuais débitos e o IPVA. Geralmente, o Detran da sua região disponibiliza a lista no próprio site. Dessa forma, é só conferir e juntar a papelada.

3. Tenha o Certificado de Registro de Veículo

O CRV é um documento que todo veículo precisa ter no país, caso trafegue por vias públicas. Ele é conhecido ainda por Documento Único de Transferência (DUT). É obrigatório apresentar o registro original preenchido, datado e assinado, com firma reconhecida em cartório pelo vendedor e comprador.

Vale lembrar que há um prazo de 30 dias para completar o processo de transferência de veículo a partir da data de assinatura do CRV. Quem descumpre a lei está sujeito a multa e o novo dono levará 5 pontos da CNH por infração grave, segundo o Detran.

Além disso, você será responsável pelas dívidas e infrações do comprador do carro e não conseguirá contratar um seguro enquanto estiver com essa pendência.

4. Pague as taxas para transferência

A questão das taxas para a transferência de veículo também varia conforme o estado em que a pessoa se encontra. Por isso, é importante que você consulte o site ou telefone do Detran da sua região quais as taxas e valores de cada uma.

5. Faça a vistoria no Detran

A vistoria é obrigatória e pode ser feita tanto pelo Detran, quanto por uma empresa credenciada. Ela tem como objetivo analisar as condições do carro, se tem características originais de fábrica, por exemplo, e se a sua documentação está em dia.

Nos casos de mudança de estado ou município, novas placas serão providenciadas assim que a vistoria for concluída.

6. Confira a nova documentação do veículo

Depois de todos esses passos, e tendo tudo aprovado pelo Detran, é hora de pegar a nova documentação do veículo. Nela, constará os dados do novo proprietário. Tanto para quem vende quanto para quem compra, é uma garantia de que a transação foi feita dentro da lei.

---
Em caso de dúvidas sobre prazos e taxas, consulte o Detran mais próximo, já que cada estado estabelece suas regras para a transferência de veículo.

Por Conseg
Oferecemos as melhores opções de consórcio de automóveis e imóveis do mercado, com mais de 27 anos de história.

Fique por dentro das nossas novidades